Arquivo da tag: poesia

Sou nada


Sou um coitada que tenta ser poeta, que tenta ser cronista, uma entusiasta! Que na ânsia de escrever tudo que seja, do belo, interessante elo, que outros queiram ler. Ensaio uma rima solta, Arrisco uma composição… E me vejo em … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , | Deixe um comentário

Da Poesia por Manuel Bandeira


“dessa idéia de que a poesia está em tudo — tanto nos amores como nos chinelos, tanto nas coisas lógicas como nas disparates”.

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , | Deixe um comentário

Talento x Multitalento


Ontem eu lia um blog muito bom e com o mesmo tema em todos os textos. Algo a la “Sex and The City”, versão paulista. Fiquei a pensar nas pessoas que leio que escrevem tão bem, conseguem expressar tão tactilmente … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Oração ao Antigo Exercício


Protege-nos, ó Força Divina, do mal que habita o humano coração. Protege-nos Verbo Criador, de toda palavra de maldição. Protege-nos da corrupção que assola o mundo, Protege-nos da calúnia destruidora, Protege-nos da intenção maligna, E da compulsão avassaladora. Protege-nos, ó … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , | Deixe um comentário

[Faz uma Chave, Mesmo Pequena]


Faz uma chave, mesmo pequena, entra na casa. Consente na doçura, tem dó da matéria dos sonhos e das aves. Invoca o fogo, a claridade, a música dos flancos. Não digas pedra, diz janela. Não sejas como a sombra. Diz … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , | Deixe um comentário

Vem… por Milena di Castro


Vem, Que consigo sentir o gosto do sonhar … Vem, Quero nos teus braços me eternizar Vem, Que a música não há de parar Vem, Loucos felizes amando na rua como gatos ao luar Vem, Interpreta meu desejo, és o … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Poema dos Olhos Tristes


Quando foi que meus olhos te perderam? Quando a tempo não atiçaram o desejo Quando nunca sentiram tua face Quando nunca te perceberam. Por que te abandonaste na sombra? Se esse olhar que perco me guiava Porque suportou a afronta Do abismo … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Matur(ar)idade


Conformismo Conform(e)idade Abismo Extremidade Absurdo Coração vagabundo Vira mundo Lateral-idade Convívio Sofismo Espera Ansi(a)i(e)e(i)dade Assunto Tubérculo Profundo Incerto Protecionismo Dispar(e!)idade Absenteísmo Racional-idade Coração fica esperto.

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , | Deixe um comentário

Lembrando Ceci(lia Meireles)


 Estava lembrando desse poema da Cecília, tão meu, como sempre achei, desde que o conheci aos 14 anos. Achei ainda uma frase hoje sobre a lua que achei maravilhosa: O Sol que Vem do Poente: um sonho que não pode, não deve e … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

T S Eliot 2


QUARTA-FEIRA DE CINZAS I Porque não mais espero retornar Porque não espero Porque não espero retornar A este invejando-lhe o dom e àquele o seu projeto Não mais me empenho no .empenho de tais coisas (Por que abriria a velha … Continuar lendo

Publicado em Crônicas & Poesias, Uncategorized | Marcado com , | Deixe um comentário