O poder do Limite


É incrível a capacidade do poder do limite: nem tão perto que consuma o pecado, nem tão longe que já não se sinta culpado.

O fato é que o poder do limite nos coloca na posição da decisão: avançar ou recuar? Que fazer a partir desta decisão?

E a parte tenebrosa: como vai se sentir após a decisão?

Você pode regozijar-se em avançar e que garantias de que aquela alegria advinda da ousadia do avançar, preencha?

E você pode sorrir no alívio de ter se mantido santo, puro e irretocável, mas talvez silenciosa e corrosivamente pensando no “e se?”, no como seria.

Em uma ou outra situação, talvez nunca se sinta novamente como naquele momento do Limite, aquele momento que tenta resgatar mas que nunca mais acontecerá de novo.

Porque o limite é isso: é o momento da transformação. O momento em que decide ser um novo alguém ou se manter no ostracismo da sua fatigada, porém conhecida e enlameada zona de conforto.

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias. Bookmark o link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s