Passeio Encalhado.


Eu quis estar no trem

Eu quis saltar da ferrovia

No vagão, viver a folia

Que os enamorados têm.

Eu quis estar no barco

Navegar na tua vida

Transformar a tua lida

Fazer o  “nunca navegados”…

Mas ante teu receio

Todos os tremores

As duvidas, horrores

Desisti do “passeio”.

Mas me vejo com saudade

Lembro, penso, busco.

Rabisco, lamento, rasgo.

Caibo-me na austeridade.

 

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s