Poema da Hora Fatal


Se você não me entender, quem mais vai?

E se você não me amar, quem mais vai?

Porque eu sou o passado,

Reescrito e recriado.

Eu sou o novo.

E se você não me abraçar, quem mais vai?

E se você comigo, não quiser ficar, quem mais vai?

Porque eu sou o leito e o papel,

A tinta, a tela, o pincel,

Eu sou o antiquado.

O preceito e a costura,

A lei, a alma e sua mistura…

No teu sonho é onde caibo.

Não me tires…

Sobre Carmen Gonçalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias. Bookmark o link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s