Sobre o Caminho (O Branco Fogo do Trigo) de Eugénio de Andrade


Nada.

Nem o branco fogo do trigo

nem as agulhas cravadas na pupila dos pássaros

te dirão a palavra.

Não interrogues não perguntes

entre a razão e a turbulência da neve

não há diferença.

Não colecciones dejectos o teu destino és tu.

Despe-te

não há outro caminho.

De Véspera da Água (1973)

FONTE: poesia.net

Anúncios

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias e marcado , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s