Prosseguir Sempre! (ou Mulheres em Construção)


Tenho uma amiga que me inspira muito. Ela teve sua história de frustração, de luta, de dor de cabeça, de trabalho, de estresse… mas não desistiu. Soube usar a sua paixão pra superar, atravessar o momento e… 7 anos depois, viver sua história de amor. Hoje, inclusive, já tem uma filha dessa união de almas. E claro, ela já não é uma garotinha, uma mulher forte e com maioridade, mulher de verdade, sabe? Daquelas de amedrontar os fúteis e inspirar os homens com H maiúsculo, como se diz por aí.

Dias atrás, soube de uma outra amiga, que também teve sua cota de adversidades com ex marido e filho pra cuidar e tal, e cresceu, se tornou uma mulher forte, independente, até assustadora para os meninos… os meninos se foram e o Homem chegou. Ela, que já não cria no amor, viu-se embasbacada com um pedido de namoro e muito romantismo antes, durante e depois do #1 encontro.

São mulheres que me inspiram, porque… temos trajetórias parecidas  – não digo porque seja ou esteja desesperada por este “amor ideal” ilusório, até porque, certamente, se conversasse aprofundadamente com elas, marcariam os pontos negativos desses parceiros, mas… o que eles tem de bom, supera essa coisinha aqui, ali. Sem falar no respeito… -, mulheres que amadureceram, que cresceram, que se construíram e que sabem que não são uma obra acabada ainda, mas em constante ascensão!

Uma outra mulher, tão inspiradora quanto as anteriores, não teve ex marido, nem filhos, mas… teve que apoiar a família por mais de 3 décadas, até o amor chegar. Novamente, ele não é perfeito e ela pontua muito bem esses defeitos, mas, como ela me ensinou: respeito é tudo! quando acaba o respeito… não tem mais o que viver ali. Fato. E eles conseguiram superar muitas dificuldades internas e externas, porque o respeito nunca saiu. E cresceram, juntos. Ainda crescem, todo dia um pouco.

Ainda outra, traída, abandonada… ainda não superou o evento. Ainda chora, ainda sangra, mas… não parou, não desistiu e pôs toda essa energia (sim! o amor é energia!) no seu trabalho acadêmico, que trouxe seus louros há pouco tempo. Trabalho este que beneficiará muitas pessoas, anônimas. O amor desta mulher, foi para desconhecidos. O amor, sempre está ali.

Amigas minhas, que me dão muito orgulho, me inspiram e com suas obras/vidas me dizem: “nós podemos! somos lobas! podemos estar afastadas da alcatéia, mas sentimos sua energia vibrando por nós, em nós, nos dando forças! e nós dançamos e nos confraternizamos com o fogo! continuamos vivas! ainda mais vivas! porque não estamos simplesmente passando…estamos fazendo, construindo, amando e por isso vivendo!”

Eu poderia citar algumas outras várias mulheres que conheci, por toda a minha vida, que ainda está iniciando a 3a década. As que inspiraram minha infância, nem viram o amor chegar como novo companheiro, mas na superação das dificuldades e cretinices dos seus maridos e os abandonos que sofreram, mas deram o melhor que tinham aos seus filhos que no futuro, se tornaram pessoas de bem, de dar orgulho e fazer valer tudo.

O que eu quero dizer com isso é que, o amor nunca falha. Ele sempre vem. De uma ou de outra forma, num ou noutro tempo. Basta não desistir nunca. Prosseguir sempre. As coisas que não podem ser evitadas ou mudadas, te dão até o direito de chorar, desabafar, xingar… mas te dão o dever de não permanecer parado(a).

Não é porque os exemplos são femininos que este post seja circunscrito ao mundo feminino. Não. Ele é destinado aos fortes, aos que olham a batalha, temem, mas não fogem. Enfrentam. Vivem, sentem, são apaixonados.

O amor sempre está ali. No meio da refrega, entre o sufoco, o amor se tempera. Nenhuma jóia em ouro é feita sem calor ou marteladas. Nenhuma espada igualmente. Pra lutar, amor. Pra entrar na batalha, amor. Pra permanecer vivo: Amor.

É por esta essência que este blog se chama “Paixão na Ponta dos Dedos!”, porque ele foi nascido e é mantido por essa escritora apaixonada, sempre!

Se você já viu o amor, trabalhe por ele, com ele, pra ele. Se você ainda não o viu, trabalhe por ele, com ele, pra ele. Em algum momento você vai enxergá-lo na sua vida. Mas esteja certo que sem trabalho, se ficar de braços cruzados e chorando, inerte, nunca irá encontrá-lo, mesmo que ele esteja a um passo de você. E lembre: ele não precisa estar na forma do cupido. Lembra das histórias acima.

Bom restante de semana a todos! e…

“Paz na Terra aos que possuem boa vontade…” (Lucas 02:14)

Porque no amor, reside a paz e ela não é estática.

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Amizade, Crônicas & Poesias, Cristandade, Diversidades, Mundo Feminino, Opinião e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s