Do Casamento por Khalil Gibran


Então, Almitra falou novamente e disse: E sobre o Casamento, mestre?

E ele respondeu, dizendo:

‘Vós nascestes juntos e juntos permanecereis para sempre.

Estareis juntos quando as brancas asas da morte acabarem com os vossos dias.

Sim, estareis juntos mesmo na silenciosa memória de Deus.

Mas haverá lacunas em vossa união.

E deixem que os ventos dos céus dancem entre vós.

Amai um ao outro, mas não façais uma ligação de amor:

Deixai que seja como um mar em movimento entre as praias de vossas almas.

Enchei o cálice um do outro, mas não bebei do cálice um do outro.

Daí um ao outro do vosso pão, mas não comei do mesmo pedaço.

Cantai e dançai juntos e sejais alegres, mas deixai que cada um fique sozinho,

Assim como as cordas de uma lira são sozinhas, apesar de vibrarem com a mesma música.

Daí vossos corações, mas não para que o outro os guarde.

Pois apenas a mão da Vida pode conter vossos corações.

E ficai juntos, mas não juntos demais:

Pois os pilares do templo ficam separados,

E o carvalho e o cipreste não crescem na sombra um do outro.’

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias. Bookmark o link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s