Poema da Descoberta


(Se você gostou deste, pode gostar de outras obras, clicando aqui)

Descubro que não li tanto quanto gostaria

Não amei tanto quanto desejava

Não concretizei tanto quanto sonhava

Não trabalhei tanto quanto alguém diria.

Descubro que a vida, como folhas folheadas,

Como letras pintadas, coesas, destacadas

Como tudo do que não se esperava que fosse

Disse do ontem o que não disse do hoje.

Descubro que a suposta incoerência é a razão

De uma pena, um passo, um livro, um coração

Muito maior que o seu e o meu imaginam

E em sua própria óptica e poder nos iluminam.

Descubro que a descoberta do agora fato

É apenas um “noves-fora” ido,

No amanhã possivelmente revisto

Epistemologicamente encarado.

Mulher com chapéu lendo de Salvador Perez Bassols (Espanha 1948) – óleo sobre tela
FONTE: http://peregrinacultural.files.wordpress.com/2009/08/salvador-perez-bassols-espanha-1948-mulher-com-chapeu-lendo.jpg

Sobre Carmen Gonçalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias e marcado , , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s