META por Milena Di Castro


Não se meta na minha meta,

pois a meta que traço

Faz o traço

parecer ‘avido

Da linha que não se fez no compasso

E que não fará ser raro

Do medo que ostenta  

Do desconhecido amor,

Sim, se meta

pois o medo angústia a dor

Deixa a seta

interligar os amantes

Sonhos clássicos

A noite com a meta

De transformar vidas

Em apenas uma meta.

Sobre Carmen Gonçalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias e marcado , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s