Poema do Amor sem Práxis


Eu conheço o teu nome

Conheço a tua história

Conheço a tua hora

E o teu telefone.

Mas você não me enxerga

Você quer não me ver

Você de mim quer esquecer

Você ao amor não se enverga.

Passam os dias, o vento passa

Passa o tempo, a coragem

Passa o soluço, a aragem

Passa a saudade que amordaça.

E tudo é rotina

E tudo é práxis

E tudo é arte

Na vida contínua.

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias, Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s