Diálogo com Pessoa 5


Fernando Pessoa, a Portuguese poet, drawed.

Image via Wikipedia

A vida me soa como viagem

Chegadas, partidas, permanências relativas

Distante ou perto nestas ou noutras paragens

A vida vai passando pouco desapercebida

………………………………………………………………

Ó mar salgado, quanto do teu sal

São lágrimas de Portugal!

Por te cruzarmos,quantas mães choraram,

Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar

Para que fosses nosso, ó mar!

………………………………………………………………..

Na conquista do efêmero quanto se perde

Pessoas, falsas e verdadeiras conquistas

Quantas corridas insanas e inertes

Passam ante mim como se não, distinguidas

……………………………………………………………………..

Valeu a pena? Tudo vale a pena

Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador.

Tem que passar além da dor.

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,

Mas nele é que espelhou o céu.

(Fernando Pessoa)

…………………………………………………………….

As lágrimas se vão, os sonhos também

Diante das conquistas no caminho alcançadas

A busca incessante parece inválida

Encerrando o meu réquiem.

(Carmen Gonçalves)

Sobre Carmen Goncalves

Entusiasta da Arte de Escrever!
Esse post foi publicado em Crônicas & Poesias, Uncategorized e marcado , , , , . Guardar link permanente.

O que isso lhe fez Pensar?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s